sábado, 7 de março de 2015

Fuga (Vanessa)

Sentada no sofá de casa sozinha, senti-me sem opções, na encruzilhada. Respirei fundo e continuei olhando para a parede amarelada.
Podemos falar que sou seu pai”, a voz de Zachary na minha cabeça lembrava-me que havia sim uma última opção.
Eu não teria dinheiro para quitar o restante das parcelas da casa do meu pai. Eu, nem ao menos, saberia por onde começar a procurar um trabalho muito bom que pudesse prover o suficiente para sustentar-me.
Olhei para o lado e vi na mesinha do abajur o papel com o número de telefone de Zachary.
Quanto me custaria a sua ajuda? Nada é de graça. Mas se eu ficasse aqui, sem apoio de ninguém...
- Respira, Nessa, respira... - falei para mim mesma, não deixaria que aqueles pensamentos se apoderassem de mim.
Seu pai, antes de morrer, me fez jurar que cuidaria de você”, novamente a voz daquele homem ressoou dentro da minha cabeça. Parece que eu estava vendo-o do meu lado, calça social bege, blusa branca de riscas e óculos escuros.
Meu pai sabia que eu ficaria na pior, por isso intercedera ao meu favor.
Peguei o telefone para ligar para Zachary.
- Droga, cortaram o telefone... - resmunguei baixinho.
Ouvi duas pancadas no portão com força. Assustei-me.
- Gregory, Gregory! - era voz de homens e pareciam furiosos.
Contive minha mão e não abri a janelinha da porta. Fui até o quarto do meu pai que tinha uma janela de frente para a entrada da casa e olhei através das frestas da persiana. Eram dois homens com cordões prateados no pescoço e blusas abertas. Fumavam cigarro e um deles tinha tatuagem no pescoço.
- Ai, Meu Deus! - senti um arrepio.
Eu já havia visto aqueles dois. Há duas semanas, eu cheguei da casa de uma amiga e os encontrei na sala, discutindo com meu pai Gregory. Pediam que lhe pagasse o que devia. Greg mandou-me para o quarto aos berros e, antes de eu fechar a porta, ainda ouvi piadinhas dos homens de que eu serviria como parte do pagamento.
Não sabia em quê ele estava metido, talvez com agiotas. O fato é que as dívidas se multiplicavam e eles, agora, tentariam arrancar de mim.
- Está se escondendo, é?! - gritaram.
- Mande-os embora, Deus... - comecei a rezar, trêmula. - Eu tenho que sair daqui. - senti uma força vir de dentro de mim.
Ouvi o primeiro disparo atingir a maçaneta da porta. Forçariam a entrada. Meu coração disparou. Corri para a cozinha, abri a porta que dava para o quintal dos fundos.
Droga! Eu teria que voltar para pegar uma cadeira, pois não conseguiria pular o muro alto. E depois, ainda precisaria domar o cachorro da minha vizinha, que poderia me denunciar com seus latidos.
Olhei ao meu redor e senti um pânico tomar conta dos meus sentidos. Foi quando reparei na caixa d’água retangular de amianto. Corri até ela, puxei a tampa pesada com uma certa dificuldade. Peguei um balde próximo ao tanque, emborquei e subi com este apoio, entrando na caixa. Puxei novamente a tampa e fiquei ali, imersa na água gelada, apenas com o nariz próximo à saída de ar da tampa.
Os homens reviraram toda a casa à procura de dinheiro, levaram alguns objetos de valor e desistiram de esperar alguém chegar.
Mesmo assim, ainda fiquei ali por mais um bom tempo como um peixe, em estado de pânico. Eles sabiam que eu morava naquela casa e podiam querer voltar para armarem uma emboscada.
Quando o silêncio total se fez, saí de dentro da caixa e comecei a tremer de frio e medo. Não queria ficar ali nem mais um segundo. Peguei uma roupa seca e não perdi tempo penteando o cabelo. Abri a porta da rua e andei uns cinco quarteirões em linha reta.
As pessoas me olhavam intrigadas com minha palidez.
Finalmente, vi as luzes da casa de Zachary acesas. Eu ligara avisando que iria encontrá-lo.
Zachary mesmo abriu, estava de calça jeans e com uma camiseta cavada branca. A primeira coisa que fez foi olhar-me de cima a baixo, surpreso ao ver-me daquela maneira, com uma clara expressão de apavorada.
- Eles querem me matar. - minha voz saiu trêmula.

____________________________________________
Ai estou eu de volta!!!
Aqui está o segundo capítulo de hoje!!
OMG!!! Tadinha da Vanessa!!! Foi por pouco agora hein!?
O Zac tem que ajudá-la!!
Comentem ai!!
Obrigada pelos comentários
E até mais girls!!

3 comentários:

  1. aí meu deus,era só o q faltava tentarem matar a V....problemas em vista...e ainda estou triste pela morte de shadow
    Posta Logo..bjbjs

    ResponderExcluir
  2. Zac,vai proteger ela,tenho certeza!!

    ResponderExcluir
  3. nossa,tadinha da Vany
    Zac,onde vc estava meu filho?!
    amei o capítulo ♥♥♥

    ResponderExcluir