segunda-feira, 23 de março de 2015

Olhe nos meus olhos (Vanessa)

Larguei o livro em cima da cabeceira da cama e liguei o computador. Já tinha usado demais meu cérebro por hoje. Abri meu email para ver se estava lotado. Bom, algumas ofertas de aparelhos para o alongamento peniano, não preciso disso... mais receitas milagrosas para emagrecer comendo de tudo... alguns vírus e... Josh?!
Assunto do e-mail: “.” Puxa, aquilo foi feito por ele ou era só um erro? Quem sabe apenas pôs qualquer coisa por preguiça...
Respirei fundo e abri. Provavelmente, seria algum email sobre seu dia-a-dia na AMAN. Como Zac era naquele período? Fiquei divagando, até que a janela se abriu.
Nessa, estou muito mal...
Meu coração deu um descompasso. O que houve com Josh? Eu estava tão feliz que queria ver todas as pessoas na mesma sintonia.
Terminei com a minha namorada...
Quê?! Ele a largou grávida?!
Na verdade, foi uma bomba na minha cabeça. Fiquei na casa dela esse feriadão. Ela teve um aborto. Cheguei e a encontrei no hospital. Mas isso eu sei que posso me abrir com você... Nessa, ela provocou o aborto e tentou parecer que foi espontâneo... A mãe dela me contou tudo e mais, disse que era para eu deixar de ser bobo e não ficar com aquela víbora...
Meu Deus! Aquilo era uma bomba, mas perai, como é que ele acreditou na sogra tão rápido? E que sogra é essa que se vira contra a filha?
Nessa, ela fez isso porque o filho não era meu...
Putz! Isso era a própria bomba de Hiroshima!
Ela acabou me contando que ficou desesperada... Ela tinha me traído e não queria que eu descobrisse... Ela matou a criança. Eu fiquei tão chocado, Nessa.
Eu é que estava chocada! Mas não era para estar!? Com uma mãe que me abandonou, sabia o que era alguém sem alma.
Eu terminei com ela. Só que fiquei sem chão e cometi uma besteira... Eu tomei todos os comprimidos da minha mãe para depressão
Não! Quase gritei. Josh tentou se matar?!
Minha mãe chegou em casa e me viu no chão do quarto. Fui levado para o hospital e agora estou sob observação de uma psicóloga, porque eu trabalho perto de armas de fogo...
Eu estava congelada na cadeira. Como alguém pode abortar um filho? Que monstro é esse? Um filho que não veio de estupro, que foge de todas aquelas discussões filosóficas e religiosas. Era uma criança feita com todo amor. Ela matou!
Estou em depressão profunda. Minha psicóloga me aconselhou falar com alguém que eu confie”.
No caso, eu. Puxa, queria estar perto dele para ajudá-lo. Sentia como se fosse meu amigo de anos!
- Nessa? - Zac apareceu na porta.
- Ai! - dei um grito de susto.
Estava tão compenetrada que não o ouvi abrir a porta.
- Te assustei? Desculpe... É que estou vendo um filme e queria te chamar para assistir comigo.
- Ah! Claro... - olhei desesperada para a tela do computador e vi que esta travou. Droga, ele veria o email do Josh.
Céus! Zac se aproximou e eu quis gritar para ficar parado onde estava. Passei o pé no estabilizador, tentando achar o botão de desligar.
- Qual o tema do filme? - perguntei, com as mãos suando frio.
- Casa no Lago.
- Vamos assistir. - puxei-o pelo braço e sai o mais rápido que pude do quarto. - Sobre o que é o filme? - perguntei.
- É uma mulher que vive em uma casa que um cara também vive. Só que eles estão separados por 2 anos de distância. E se comunicam por cartas.
- Ótimo! - sentei-me ao seu lado e Zac me puxou mais para perto.
Aninhei-me em seus braços. O filme realmente foi maravilhoso.
- Nós somos quase assim... Temos uma distância de tempo na idade, mas vivemos no mesmo ano. Entendeu o que quis dizer?
- Sim... - ele ficou brincando com os fios do meu cabelo. - Nessa... Eu queria poder te fazer carinhos e não ter medo de estar passando do ponto.
- ... - engoli em seco e nada disse.
- Eu penso que se você não deixa é por que não confia em mim.
- E você confia em mim, Zac?
- Confio. Mas eu tenho medo.
- Você, com medo?
- Sei lá, me largar por dois de 15...
- Eu não trocaria um original por dois similares.
- Um beijo pela rapidez da resposta. - ele beijou meus lábios.
- Obrigada. - sorri.
- Nessa, eu não quero que riam de mim, me achando o cara babaca, que é traído pelas costas.
- Tira essas coisas da cabeça. - pedi.
- Desculpe. É que me sinto inseguro.
- Zac, olhe nos meus olhos, dentro dos meus olhos. - pedi. - Você é quem importa.
Ele não esperou eu terminar e me beijou com vontade. Abracei-o e fiquei ali quietinha, recebendo o carinho na minha cabeça. Nosso momento chegaria. Zac estava certo. Precisávamos ter mais segurança. Quando a gente sente que é a hora certa? Eu vou sentir.
____________________________________________
Hiiiiiiii girls :D
Como assim!? Fiquei chocada com essa história do Josh!!
Essa foi por poucoo!! Por um fiozinho o Zac não
descobre sobre o Josh!! Mas acho que tá na hora da
Vanessa conta pro Zac que o Josh é um amigo que conheceu na internet
e que não passa disso neh!?
Comentem ai!!
Obrigada pelos comentários
E até mais girls!!

3 comentários:

  1. acho que ele tem que saber do Josh sim, é o mesmo caso da Sami..
    e tadinho, lindo desse jeito inseguro..kkk
    espero que a V não largue o Z por causa do Josh!!
    posta logo!!

    ResponderExcluir
  2. AI que friozinho na barriga,sera que essa historia do josh é vdd ?se for tadinho!posta logooo

    ResponderExcluir
  3. então,sobre a história do Josh,tô passada aqui,que mulher filha da boa mãe...com teve coragem de abordar o filho?!
    pobre Josh :( espero que ele saia dessa depressão logo
    sobre Zanessa,tbm acho que já está mais do que na hora da Vanessa contar ao Zac sobre o Josh
    amei o capítulo,queroo mais
    kisses

    ResponderExcluir