sábado, 14 de março de 2015

Um ato de amor pode ser um processo lento e gradual (Zachary)

Michael me chamou para sentar junto dos outros amigos. Mantive Vanessa ao alcance dos meus olhos. Procurei uma cadeira que estivesse posicionada para um bom ângulo em que eu mantivesse seu grupo sobre minha vigilância.
- Você disse que não vinha por nada, mudou de ideia? - Michael bateu no meu braço.
- É, estava meio chato lá em casa... - falei, sem interesse pelo assunto, quando observei que Vanessa e sua amiga saíram para fora do salão, na área descoberta.
- Você não alugou uns filmes de ação?
- Ãnh? Ah! É... É verdade...
- Zac, vamos até ali que eu quero te apresentar a uma pessoa. - pediu e nos levantamos.
- Quem vai me apresentar? - perguntei.
- Ninguém... - ele falou baixo, quando atravessamos o salão. - Eu só queria ter uma desculpa para sair de lá. - Cara, você é meu amigo, pode se abrir comigo, você está esquisito.
- Muito? - fiz uma careta.
- Bastante. - afirmou com a cabeça.
- Eu estou apaixonado.
- Zachary apaixonado?
- Fala baixo!
- Desculpe. - ele conteve o riso.
- Pois é, eu pensei que não diria isso tão cedo. - confessei.
- Você quis dizer tão tarde né? Desde aquela...
- Não fala no nome dela! - interrompi.
- Tudo bem. Mas Zac, você realmente conseguiu tirar aquela mulher da cabeça?
- Michael, meu coração é grande, cara. - ri. - Mas agora meu coração, minha cabeça e meu corpo todo pensam naquela garota. Eu fico me punindo, porque no fundo não é certo, olha para mim, olha para ela!
- Sinceramente?
- Fala! - incentivei-o.
- Eu acho que vocês têm que ser felizes. Mas... ela é muito garota, Zac, e talvez precise passar por muitas coisas ainda. Será que você não estará fazendo ela pular etapas da vida?
- Pois é. Eu penso nisso a cada vez que olho para a boca da Nessa e tenho vontade de beijá-la.
- Claro que não impede dela passar pelas primeiras experiências contigo... Só que, Zac, ela sempre ficará com a pulga atrás da orelha: “Como teria sido se fosse com outros caras?”.
- Desde quando você ficou tão profundo?
- Casei com uma psicóloga. - abriu os braços e olhou para a mesa onde sua esposa estava sentada com as amigas. Ela acariciava uma barriga já saliente de grávida.
- Eu devo aconselhá-la se jogar nos braços de um desses carinhas babacas que vão fazê-la sofrer?
- Zac, escuta. - caminhou para um lugar onde o som estava mais baixo. - Tem coisas que ela vai aprender sozinha, outras você pode até ajudar, só não pode cometer um erro: ser bonzinho!
- Capitão... - senti uma mão nas minhas costas.
Virei-me.
- Sua... - o rapaz pareceu não saber como definir.
- Filha?! - Michael tentou ajudar de brincadeira.
Olhei para ele com cara de raiva e me virei para o rapaz.
- Ãnh, a Vanessa? O que tem?
- Ela está lá fora, está tendo uma confusão...
- A Vanessa? Ela é tão calma.
- Então ela está incorporada. - o garoto ironizou.
- Depois você queria ficar em casa, vendo filmes de ação. - Michael balançou a cabeça para os lados.
Caminhei a passos firmes, mas discretos, até o pequeno grupo que se formava ao redor de Vanessa e da esposa do Comrie. Que motivo elas tinham para brigar?
- Por que está defendendo a sua amiguinha? - Hilary perguntou aos gritos para Vanessa.
- Olha bem o que você anda espalhando por aí. - Vanessa apontou o dedo na cara da mulher.
- O quê? Que ela é assanhadinha?
- Acho melhor você retirar o que falou. - Vanessa pediu.
- Deixa vai! - Michael segurou o meu braço, quando precipitei-me para acabar com aquela confusão. - Adoro mulheres brigando! Finalmente alguma coisa para agitar isso aqui.
- Sua... - Hilary partiu para cima de Vanessa que girou o corpo para o lado mais rápido e a mulher foi ao chão.
- Eu acho que é você que tem que tomar vergonha na cara e cuidar da própria reputação. - Vanessa apontou para ela.
Entrei no meio do círculo de mulheres e Vanessa viu que eu chegara para por fim naquela guerra.
- Nessa. - falei ao seu ouvido. - Vamos embora.
Ela caminhou lado a lado comigo para o estacionamento, enquanto eu a puxava discretamente pelo braço. Nossa noite tinha acabado. Abri a porta do carro e ela puxou o vestido para se sentar. Sua amiga sabia que tinha sido o agente explosivo daquela confusão toda e ficou muda, sentada no banco de trás. Olhamo-nos por alguns segundos, mas nada dissemos. Liguei o carro e os pneus cantaram. Pus o meu braço na janela e no sinal cocei meu queixo, mordi o dedão.
Olhei-a rapidamente e ela estava de braços cruzados. Voltei a olhar para frente, pisei no acelerador. Estava chateado.
Antes deixamos sua amiga em casa e, no trajeto de volta para a nossa, eu não pronunciei uma só palavra.
- Ela quem me provocou, Zachary. - Vanessa defendeu-se.
- Você não devia ter feito aquilo. - falei com voz de decepção.
- Eu também acho. Eu não devia ter feito aquilo, devia ter feito pior, enchido a cara dela de porrada, que ódio! - fechou os punhos no ar.
Estacionei o carro e, quando entramos na sala, disparou para o quarto. Michael estava certo. Vanessa precisava de um referencial. Se eu não tinha alguém para ensiná-la e prepará-la para mim, então, que eu mesmo fizesse esse trabalho.
- Eu quero conversar com você. Volte aqui.
Vanessa fingiu não me dar atenção.
- Volte aqui. - ordenei em voz alta. - Agora! - falei firme e forte e apontei para onde eu estava.
Ela virou-se e obedeceu.
- Senta. - mandei.
Ela o fez e ficou de braços cruzados e com um bico de contra vontade.
- Você nunca vai me defender, não é, Zachary?! - disparou, antes que eu começasse.
- Eu vou defender o que é certo! - usei uma voz mais calma.
Ela não era um recruta, ela não era um homem, ela era só uma garota. Eu tinha que ter isso em mente para não fazer injustiças. Para cada pessoa temos uma maneira de falar e se eu queria ter o respeito e atenção de Vanessa, tinha que ser amável com ela, sem deixar de ser firme:
- Eu entendo que você tenha sentido raiva. - Disse-lhe. Não quis passar a Vanessa uma imagem de homem imparcial aos estímulos sociais. - Eu também ficaria no seu lugar se tivessem falado mal de um amigo. Mas você não soube controlar as suas emoções. Não pode simplesmente explodir sem mais nem menos. Se fizer isso, poderá fechar muitas possibilidades em sua vida. Veja só, o marido dessa mulher me ajudou muito, quando cheguei aqui e agora? Como eu vou ter seu apoio? O que você fez me atinge! - expliquei-lhe, mas sem mostrar raiva.
- Desculpe...
- Te desculpar, Nessa, não apagará o que fez. Porque não se apagam atitudes. Elas ficam cravadas na cabeça das pessoas como tatuagens mentais. Alguns civis dizem que nós militares somos frios, mas aprendemos a agir mais com a razão... - apontei para minha testa. - ... que com o coração. Você tem uma força dentro de você que existe em potência, precisa respirar bem fundo, segurar ela dentro de você e pensar por um segundo antes de agir, caso contrário, poderá canalizar essa energia para o mal e pior, o mal pode te atingir e atingir a quem você gosta, no caso, eu!
- Zachary, eu não sou tão controlada como você!
- Mas vai precisar ser, se quiser ficar comigo, morando comigo... - ponderei esse detalhe, já que nossa relação... bem eu nem sabia como qualificar o que havia entre nós.
- Eu não sou sua mulher.
-  É duro te dizer isso, Nessa, mas você tem uma escolha sim: ou fica comigo seguindo essa postura, ou então, não poderá ficar...
- Eu não sabia que era tão difícil... estar ao seu lado. - cortou-me.
- Vanessinha, você é só uma garota. Não te peço que seja a Mulher exemplar, mas fique longe do foco, me entende?
- Você quer me esconder? - ela olhou-me horrorizada e foi para o seu quarto.
____________________________________________
Olaaaaa :D
O Zac já confessou que ta apaixonado pro amigo agora só falta
confessar pra Vanessa neh!?
Oooh treta!! Briga não... :(
Espero que esse desentendimento seja resolvido logo!!
A Vanessa não pode ir embora da casa do Zac... 
Comentem ai!!
Obrigada pelos comentários
E até mais girls!!

2 comentários:

  1. Para os amigos todos contam agora para quem deveria saber é que não!
    Eu entendo o lado do Zac mas enfim...espero que eles se entendem.
    Posta logo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. ai jesus cristinho,tô infartando aqui
    a Nessa tem que ficar e o Zac tem que se declarar logo
    amei o capítulo ♥♥♥
    posta mais,kisses

    ResponderExcluir