quarta-feira, 8 de abril de 2015

A caixa (Vanessa)

Ashley continuava com aquela cara de espanto quase engraçada: boca aberta, olhos esbugalhados e mãos agitadas no ar.
- E você me diz tudo isso com essa voz tranquila?
- Não é tranquila. - consertei, franzido a testa. - Eu só estou sem forças...
- Xinga, grita, explode...
- Pode ser... - sorri e abaixei a cabeça tristemente.
- Nessa, não tenho como negar, você é outra, esse homem te transformou.
- Isso é ruim?
- Não. É diferente. Eu pareço estar falando com uma Vanessa que amadureceu cinco anos em um.
- Que exagero!
- Não é exagero. Morar com o Zachary e viver uma vida de casal de verdade te fez trocar muitas atitudes por posições mais maduras.
- O fato é que eu estou triste, triste por ele não ter me contado. Eu pensei que ele confiava em mim. Só que eu amo o Zac e não quero que minhas palavras o machuquem. Não sei se isso é o que chama de maturidade, só não consigo fazer mal a ele, algo em mim trava.
- Isso é bom! Muito bom! Significa que vão ficar bem, vão se arranjar...
- Hei! Não é assim! Eu vou dormir com um homem que... - não consegui pronunciar aquilo. - ... Foi para cama com a minha mãe!
- Não é exatamente um problema que “se vê nas melhores famílias”, é muito raro mesmo. Mas acho que pode enxergar de outra maneira. O Zachary que sua mãe conheceu é como ela falou: galinha, irresponsável, desligado de tudo. O seu Zachary é isso?
- Não. Ele se preocupa comigo como se eu fosse um vaso chinês avaliado em milhões que tem como uma relíquia. Agora, eu paro para dimensionar o que ele fez por mim e sei que ninguém faria. Eu estaria no olho da rua, abandonada!
- E sua mãe, me desculpe dizer, estaria se lixando para isso. Mas como você estava bem, ela resolver atrapalhar!
- Foi ruim revê-la. Não senti carinho ou qualquer afeto...
- Mas não duvido que ela tenha sentido inveja de você. - disse-me. - Agora fico aqui imaginando o quanto Zachary deve ter ficado confuso com os próprios sentimentos. Ele se apaixonou pela filha da ex!
- É o que sinto agora! Se ele teve um ano para lidar com essa situação, agora é na minha cabeça que tudo desaba.
- Você não pensa em adiar o casamento, pensa?
Olhei-a em silêncio.
- Nessa!
- É que agora é complexo... Tem uma coisa que ninguém sabe.
- O quê?
Meu celular começou a tocar. Atendi.
- Amor, telefonei para casa da Ashley e a mãe dela me disse que está aí. Vamos para casa? Estou aqui fora, vim te buscar.
- Hum... - cocei a testa e pensei no que responder. Não podia negar que me senti ainda mais amada pelo seu gesto de se preocupar comigo. - Tá.
- Quem é? É ele? - Ashley perguntou quando me levantei.
- É. Ele está lá fora, veio atrás de mim. Tenho que ir, melhor enfrentar isso.
- Tudo bem, também acho! Mas... E o que ia dizer?
- Depois falo com calma. - abri a porta.
Zac olhou-me e sorriu. Caminhei até a porta e passei por ele sem que me tocasse. Abri a porta do carro e sentei, olhando diretamente para frente.
- Está tudo bem? - ele perguntou-me já ao meu lado.
- Você bebeu. - disse-lhe sem rodeios.
- Como sabe? O que eu consigo esconder de você? - sorriu.
Virei-me para olhá-lo:
- Quer mesmo que eu responda?
Zac ligou o carro e disparou para casa.
Entrei a passos firmes, joguei a bolsa em cima da minha cama de solteiro e tirei os sapatos.
- Você não vai dormir aqui? - ele perguntou quando entrei em seu quarto para buscar meu travesseiro.
- Não, acho que ainda não estou preparada para isso. Me assombra o pensamento de que você e minha mãe... - suspirei e levei a mão à testa. - Esquece!
- Nessa!
Fechei a porta do quarto e caminhei para o meu. Sentei em minha cama e fiquei absorvendo a nova realidade. O pior é que eu não podia simplesmente partir. Não depois de... Quando ele soubesse...
Levantei-me e peguei a caixa na gaveta do meu armário. Acariciei-a. Será que ainda valia a pena mostrar-lhe? Era vermelha, de camurça. Passei o dedão sobre a superfície aveludada. Aquilo mudava tudo. Apoiei meus cotovelos no joelho e com as mãos encostei a caixa na testa.
- E agora?
__________________________________________________________________
Aqui estou eu de volta!!!
Ainda não foi dessa vez que o Zac e a Vanessa se acertaram...
Mas espero que não demore muito pra que isso aconteça!!!
O q será que tem nessa caixa?? Ai deus q friozinho na barrigaaaa....
Os próximos capítulos prometem muitas surpresas maravilhosas!!!
Então comentem ai...
Talvez poste mais hoje mas não darei certeza...
Obrigada pelos comentários!!!
Então beijos e até qualquer hora...

3 comentários:

  1. aii deus,o que tem na caixa????
    será que ela tá grávida?????
    eu sempre penso isso,kkkkk
    amei o capítulo ♥♥♥
    amore,quero Zanessa junto logo
    posta mais,kisses

    ResponderExcluir
  2. Ahhhh, o que será que tem nessa caixa??! Posta mais hjj!!

    ResponderExcluir
  3. cara,ela ta gravida né.....tomara q seja...a fic nunca esteve melhor...adoro um drama..bjbj

    ResponderExcluir