quarta-feira, 1 de abril de 2015

Beijos e abraço (Vanessa)

Abri os olhos e sorri. Tinha dormido o sono mais profundo do mundo.
Revirei-me na cama, espreguicei. Eu parecia ter tomado um revigorante. Eu precisava de um banho antes do café da manhã. Olhei-me no espelho e sorri para mim mesma:
- Espelho, espelho meu, você sabia que sexo faz bem para pele? Olha como você está linda.
Balancei a cabeça para os lados, os hormônios devem ter afetado o meu cérebro mesmo. Abri a porta e fui até a cozinha, onde encontrei Zac de costas, fazendo alguma coisa na pia. Abracei-o por trás e achei divertido o fato de ter ombros tão largos que eu podia me esconder atrás dele.
- Eu quero... - disse ao vê-lo cortar uma melancia.
- Quer? - ele espetou um pedaço com o garfo e antes de colocar na minha boca comeu.
- Ahhh, que covardia, Zac! - cerrei os olhos.
Ele começou a rir da minha cara e se engasgou.
- Bem feito, engole com caroço e tudo! - fingi que tinha ficado emburrada por ter feito o papel de ridícula.
Coloquei comida para Jachary e admirei o belo sol que fazia no quintal. A grama ainda estava molhada. Como podia ter chovido tanto e agora fazer aquela magnífica manhã de sábado?
- Dormiu bem? - foi a vez de Chris abraçar-me por trás. Com uma mão envolveu minha cintura e, com a outra me mostrou um prato cheio de pedaços de melancia. - Aqui, amor, eu queria cortar para você e tirar o caroço.
- Nada... Você está é arrependido. - peguei o garfo e mordi um pedaço.
- Se não quer, tudo bem... - ele deixou o prato em cima da mureta da varanda.
- Eu quero você... - puxei sua mão e ele veio para perto. Segurei sua nuca com a mão e beijei-lhe. - Já te disse que foi perfeito ontem?
- Hummm... Não. - Zac sorriu e começou a beijar o meu pescoço.
Abracei-o.
- Tudo que eu falei não era verdade... - referi-me às discussões daquela semana. - Eu queria te atingir, mas no fundo, eu estava louca para ficar de bem contigo. Eu preciso tanto de você, Zac.
- Eu também preciso de você, Nessa! Eu não te contei sobre o meu passado, porque tinha medo que gostasse de mim só por pena.
- Não sinto pena, Zac. Pelo contrário, te admiro ainda mais e quero te fazer feliz! - segurei seu rosto com minhas duas mãos. - Eu te amo muito!
- Eu também, minha princesinha.
- Princesinha? Olha que romântico! - sorri.
- Você está debochando?!
- Não estou! - ri alto e ele me pegou no colo.
- Zac, me põe no chão! - esperneei e ele me levou para o sofá da sala.
Deixei-o vir sobre mim e o beijei. Como a gente pode perder tanto tempo da vida com brigas quando devemos dar lugar ao amor e ao carinho?
- Nessa... - ele me abraçou e eu fiquei com a cabeça encostada em seu peito. - Por que você disse que ontem não era um dia bom para você?
- Foi o dia em que minha mãe me abandonou.
- Imaginei... - ele ficou mexendo com o meu cabelo. - Agora eu vou cuidar de você.
- Nossa, falou como um pai agora.
- Eu não disse com que métodos!
Eu ri e belisquei seu braço.
- Zac, e onde você tirou aquela foto que usava no face do Josh?
- Sei lá... Achei uma por aí.
- Que coisa feia!
- Você vai me punir...?
- Estou achando que você merece... - beijei seus lábios.
- Adoro estar com você, sempre me diverte. Me sinto ainda um adolescente.
- Que bom... - sorri-lhe. - Agora, se nós vamos dormir juntos, o seu quarto é o meu quarto...
- Por que eu estou com medo do que vai dizer?
- Eu posso colocar poster nas paredes, colcha rosa de babadinhos, tapete peludo, ursinhos na cama...?
- Não!
- Estou brincando, bobo! - ri da sua careta desesperada. - Não vou te obrigar a dormir abraçado com o meu ursinho.
- Agora se for abraçado com você, eu quero!
- Hummm, é? - dei uma mordidinha de leve na sua orelha.
- Ai, Nessa!
- Era para ver se dói.
- Você é má.
- Só um pouquinho. As meninas boas vão para o céu e as más... - beijei-lhe os lábios. - ... vão para onde querem.
- Você quer me matar, né?! - ele me fez cócegas e eu dei um gritinho e ri.
- Eu imploro, eu imploro, para...
Afastou-se e me olhou de lado, se fingindo de bravo.
- Você é um garoto mal...
- Hum, me lembrei de uma coisa, fica aí. - pediu.
- Tá.
Ele correu até o escritório e voltou com o violão, sentou-se ao meu lado de novo.
- Vou tocar uma música para você. - ele abaixou o rosto para verificar a afinação das cordas e eu me precipitei e beijando, inesperadamente.
- Puxa! E olha que eu nem comecei ainda! - sorriu.
- Não fica convencido! O que vai tocar?
Zac não respondeu, simplesmente, começou a cantar a música que eu adoro!
- Seus olhos e seus olhares / Milhares de tentações Meninas são tão mulheres / Seus truques e confusões Se espalham pelos pelos /Boca e cabelo Peitos e poses e apelos / Me agarram pelas pernas Certas mulheres como você / Me levam sempre onde querem
Garotos não resistem / Aos seus mistérios Garotos nunca dizem não / Garotos como eu Sempre tão espertos / Perto de uma mulher São só garotos / Seus dentes e seus sorrisos Mastigam meu corpo e juízo /Devoram os meus sentidos Eu já não me importo comigo /Então são mãos e braços Beijos e abraços / Pele, barriga e seus laços São armadilhas e eu / não sei o que faço Aqui de palhaço / Seguindo seus passos Garotos não resistem / Aos seus mistérios Garotos nunca dizem não / Garotos como eu Sempre tão espertos / Perto de uma mulher, São só garotos...
Eu fiquei com os olhos cheios de lágrimas e Zac percebeu que tinha conseguido mexer de fato comigo. Deixou o violão em cima da mesinha de centro. Eu fiquei de joelhos no sofá e inclinei-me para alcançar seus lábios. Fiz uma leve força com as mãos em seu peito sem camisa para que se reclinasse. Ele esticou os braços para me envolver e girou seu corpo para que eu ficasse por baixo dele. Acariciou o meu rosto e depois de passar o dedão na minha boca, contemplou-me com olhos flamejantes.
- Sente? - me fez tocar seu coração com minha mão. - Está batendo aqui dentro para você.
Entreabri os lábios para receber os seus e dedilhei seu cabelo, desci as mãos por suas costas e senti as curvas dos músculos. Era mágico, como se desde muito tempo eu o conhecesse. Nossa ligação era cósmica. Zac conseguia me passar uma deliciosa paz e segurança. Eu nunca mais estaria sozinha.
Levantei-me e ofereci a mão. Aceitou sem fazer perguntas. Fechei a porta do quarto e o empurrei contra ela. Beijei sua boca com vontade. Caminhamos em direção a cama, onde me derrubou. Cravei as unhas em suas costas e o fiz deitar. Beijei seu queixo, desci com meus lábios pelo peito arfante e ele fechou os olhos.
Eu não pensava, era como se algo dentro de mim me dominasse. O entorpecente do amor é a mais saudável e delirante substância que se pode consumir e nenhum homem, por mais forte e bem treinado que seja, resiste ao seu torpor. No fim, até mesmo os mais bravos guerreiros caem indefesos sobre os braços pequenos e delicados da mulher que amam. Abracei-o e beijei o topo da sua cabeça com carinho, enquanto encostava seu rosto nos meus seios.
- Acho que agora você vai ter que dividir o espaço do seu coração. Além do Exército, eu tenho que caber dentro dele.
Zac riu e continuou de olhos fechados.
- Pega a melancia lá para mim? - pedi.
- Você quer mesmo... ? - ele perguntou com a voz arrastada.
- Quero.
Ele ergueu-se e eu o contive.
- Estou brincando, não quero te explorar, eu posso pegar.
- Hummm... - ele me beijou.
- Mas se quiser pegar, eu aceito. - pisquei o olho.
- O que eu não faço por você, garota?! - levantou-se e parou na porta. - Agora eu vou cobrar.
- É?
- Vou te pedir para fazer umas coisinhas e não vai poder negar.
- Nãaaao! - dei um gritinho e pude ouvi-lo rir maquiavélico no corredor.
____________________________________________
Volteeei :D
Ai gente só eu que to amando tudo isso!! Essa paz, o amor entre Zac e a Vanessa
Um capítulo cheio de love!!! Ai que fofoooo!!!
Tomara que nada atrapalhe esse momento e que duro muitoooo!!
Se vocês quiserem ouvir a música que o Zac cantou é só
clicar aqui!!
Comentem ai!!
Obrigada pelos comentários
E até mais girls!!

3 comentários:

  1. Também amei ,amei ,amei .Tomara que eles fiquem bastante tempo assim!posta mais bjss

    ResponderExcluir
  2. aiiiw que capítulo perfeitooo *-*
    super amei ♥♥♥
    espero que os próximos sejam assim tbm,rsrs
    posta mais,kisses

    ResponderExcluir
  3. Precisa comentar esse capítulo,por que está perfeito demais,mas que coisa em!!

    ResponderExcluir