sábado, 4 de abril de 2015

Laços e alianças (Zachary)

Os dias de convivência com Vanessa eram muito intensos e, cada vez mais, eu conhecia suas reações. Nosso contato se aprofundava.
- Você está gostando dos preparativos? - perguntei, olhando para Vanessa deitada em meus braços, no sofá. Eu senti que andava apreensiva.
- Claro. - ela sorriu e acariciou com a ponta dos dedos o meu peito.
Não tínhamos tantas coisas a fazer. Programamos uma bonita cerimônia na igreja e depois um churrasco para os amigos íntimos aqui em casa, onde todos estariam à vontade e poderíamos comer, beber, rir e dançar. Gosto da simplicidade das coisas.
- Eu estou começando a sentir um friozinho, um medo. É que só tenho 18 anos, Zac. Eu nunca pensei que tudo aconteceria tão rápido...
- Amor... - passei a mão no seu rosto. - Eu não quero te apressar, se achar melhor...
- Não! - Vanessa sentou-se. - Zac, eu amo tudo, sinto que sempre quis exatamente isso, um lar quentinho, aconchegante, acolhedor, ter alguém me esperando, ter alguém para cuidar de mim...
- Olha para isso... - peguei na sua mão e toquei com o indicador e o polegar na sua aliança. - É só isso que vai mudar, trocar o anel de mão. Porque, quando acordar, verá que está comigo. Nos fins de semana continuaremos viajando, indo ao cinema, jantando fora... Não muda. A festa será uma convenção social. Não é algo exterior a nós que irá modificar o que sentimos. A celebração na igreja será apenas uma benção religiosa, mas nós já estamos unidos desde muito antes de nos conhecermos, sem saber. Pois eu acredito que nada é por acaso.
- Você está certo... - os olhos de Vanessa estavam cheios de lágrimas. - É que vejo as minhas amigas namorando, saindo, cheias de dúvidas, de... esquece! O que eu estou dizendo? É completamente diferente...
- Nessa, elas não encontraram o cara que é certo, no momento certo. Só que não vão ficar por aí chorando, resolvem dizer “Ah! Não quero mesmo”. O tempo em horas que estamos juntos e intimidade que partilhamos nesse período de um ano significam o mesmo que os anos de namoro das suas amigas que só vão ao shopping e ao motel. Você já mora comigo, a gente divide tudo junto, temos uma vida a dois começando... As alianças seriam um sinal da união.
- Desculpe, Zac, eu me sinto uma boba.
- Que nada, eu também aprendo muito com você. Aprendi a valorizar tudo, a correr do trabalho para chegar aqui, a te querer mais e mais... A deixar de lado meus próprios preconceitos idiotas!
- Ai, meu amor, você é lindo demais! - ela me abraçou e me encheu de beijos pelo rosto. - Eu estou lendo algumas coisas sobre casamento e descobri várias curiosidades.
- É? Me conta... - mostrei interesse, nada era mais gratificante que ver seus olhinhos brilhantes.
- Sabe a tradição de carregar a noiva no colo? Ela vem do oriente. Eles acreditavam que os gênios ruins que atacam as mulheres ficam à espera na porta do quarto nupcial. O marido protege a esposa carregando-a, para evitar que ela "pise" em algo ruim.
- Bom, aqui, no máximo, você ia pisar no Jachary!
- Bobo... - ela riu e balançou a cabeça para os lados. - Vi uma gravatinha linda para colocarmos nele.
- Por que as mulheres gostam de enfeitar tudo?
- Ai, Zac... É lindo!
- Tudo bem.
- Eu li também que uma das hipóteses para a origem do buque é que ele surgiu na Grécia. Era uma espécie de amuleto contra o mau-olhado. Só que os gregos colocavam entre as flores sabe o quê? Alho!
- Cruzes! Eu ia me sentir um vampiro!
- E as nossas alianças... - ela entrelaçou seus dedos nos meus. - ...vêm de uma tradição milenar. Os egípcios acharam que esse seria o melhor amuleto para simbolizar o amor, porque era sem ponta, infinito como o amor que sentiam. Agora, por que no dedo anelar? Ah, isso veio dos gregos. Eles acreditavam que uma veia ligava esse dedo ao coração. Só no período do Papa Nicolas I que o anel passou a significar um acordo de união.
- Minha noiva também é cultura! - abracei-a com força.
- Assim você trinca minhas costelas, Zac!
- Te amo, minha Rainha... Não, por enquanto, ainda é princesa.
- É? - beijou meus lábios.
- Vamos continuar esse papinho lá no...
- Não, Zac. Já disse, até o casamento, não!
- Mas,Vanessinha, anjinho, amorzinho, fofurinha...
- Zac, é tradição... Vai ser gostoso esperar. A cerimônia é domingo. Faltam só quatro dias!
- Não está sendo nada gostoso esperar!
- Você aguenta, você é forte!
- Mulheres e suas tradições.
- Eu? Quem estava falando há poucos minutos de simbolismo, de convenções?
- Nessa, não use meu discurso contra mim! - apontei meu indicador e toquei de leve no seu queixo.
Ela colocou o dedo inteiro na sua boca.
- Some daqui, já, some! - ordenei, totalmente fora de mim com suas provocações sem piedade.
Vanessa deu uma gargalhada e levantou-se.
-  Vou à loja provar pela última vez o vestido. Te amo muito, fofuxo! - fez um biquinho e beijou-me os lábios rapidamente.
- Só beijinho até lá? Mas esse beijinho tão pequeninho?
- É para ficar com vontade. - ela pegou as chaves.
- Mas eu já estou com uma vontade assim galáctica.
- Ai, amor, eu sei que você consegue! - piscou o olho e saiu.
Estava muito feliz. Minha vida completa. Eu tinha o meu trabalho, a minha linda Vanessa, até um cachorro eu tinha e não se esqueçam do peixe!
Bebi um pouco de Coca-Cola, belisquei um pedaço de bolo na cozinha. A campanhia tocou.
Caminhei para atender ainda com o copo na mão.
Abri.
Eu estava tão feliz que achei que nada poderia ser capaz de acabar com meu estado de espírito. Mas ao virar a maçaneta e a luz do dia irradiar sobre meus olhos, eu senti como se estivesse recebendo um balde de água gelada na cabeça. No centro da luz, havia o tão inesperado.
Senti meu coração fraquejar de pânico. Aquilo bem poderia ser um pesadelo e, se fosse mesmo, que o despertador tocasse para eu acordar imediatamente.
Perdi o reflexo nas mãos já suadas e o copo escorregou. O vidro se espatifou no chão.
Levantei meus olhos e olhei mais uma vez.
Não queria acreditar. Mas era real.
____________________________________________
Oiii meninas...
Gente quem será??? Só espero que não sejam problemas porque 
essa paz está tão boa ne!? Esses dois juntinhos... ♥___♥
Comentem ai o que vocês acharam do capitulo.... Se tudo der certo e se vocês comentarem os capítulos posto mais 2 capítulos hoje!!!
Então beijooos
E até qlqr hora...

2 comentários:

  1. ameiii ! tomara que n seja nada tão grave !posta logo bjss

    ResponderExcluir
  2. menina posta logo
    tô surtando aqui
    o que é que vai estregar a felicidade do Zac?????
    aiiiw que fofos os dois *-*

    ResponderExcluir